Eu tive de orar....

Ontem eu tive de orar pelo meu pai, Deus como foi duro, como foi difícil dobrar meus joelhos e pedir por um homem que não me olha na cara, como foi pesado clamar a Deus por alguém que busca seu mal, como é dolorido rogar por um pai que te vira as costas.
Mas entendo que isto é vontade de Deus, é Ele quem dirige minha vida, não creio que vivo aleatoriamente, assim como a seqüência do winamp que ouço agora, creio que é Deus quem me capacita a vencer, é Ele quem me dá força pra mais um dia de batalha. É Ele quem me acorda para orar, é dEle minha vida, meus dons e meu coração.
Hoje eu começo a aceitar a idéia de que Deus tem algo grande pra minha vida ministerial, o ano ainda esta há meses do fim, e o que já chorei sozinho não esta escrito, primeiro foi uma cacetada no 1º ministério, uma bofetada gigante, que doeu a beça, mas eu confiei, chorei, fiz birra, falei que ia pedir, pedir, pedir, e Ele me ouviu. Quando eu estava sarando, PUFT, outra bofetada da vida, dessa vez de alguém próximo, do meu pai, e de verdade, essa doeu.
Por quê Deus? Porque PAI? E a mais simplista resposta que ouvi foi: exerça o perdão! Doeu de novo, eu penso não ser forte o suficiente pra isso, mas se Deus encontrou saída para todos os outros problemas que tive, não será diferente agora.
E porquê digo que começo a crer que Deus tem grandes coisas pra minha vida ministerial, bem ele esta me ensinando tanto, me colocando no front, me mostrando um monte de coisa errada, e me livrando de ciladas, e sendo bem bucólico: Ele esta amaciando meu couro, me preparando para as pedradas da vida. E eu sinto meu couro amaciado, sinto que a dor da surra, mas também sinto o afago divino com o gelol dos céus.
Mesmo um pouco arrependido de ter corrido atrás do meu pai, ter feito-o participar ativamente da minha ordenação, ter chorado pra ele as agruras do ministério, eu era um menino desesperado, buscando o pai ausente, hoje eu sou um homem que aprendeu que o melhor lugar É NO SENHOR.
Hoje aos 24 anos, há apenas um no pastorado, eu aprendi que o melhor refúgio é Deus, o melhor remédio é a oração, o bálsamo que acalma é o louvor, a arma da minha guerra é o perdão, Cristo meu exemplo, a Bíblia a resposta direta dos céus, meu pai alguém que carece das minhas orações, meu irmão meu porto, e minha mãe o Canal de Bênçãos que Deus me deu, de presente, de mão beijada, e a colocou na terra antes mesmo de mim.
Essa noite novamente vou orar por um pastor que não preza por suas ovelhas, e Deus me dará forças para isso, pois Ele é um Pai excelente (melhor até que Seu Ari, mais amoroso que o tio vino, e mais carinhoso que o Coiote).
Todas as minhas forças e toda minha esperança estão nos Pai das Luzes que não muda! Naquele que deu seu único filho a morrer numa cruz por mim!
Soli Deo Gloria

Comentários

fernandabb disse…
Todos os dissabores que vc tem vivenciado fazem parte do caminho que te tornou quem você é hoje, e agora é você quem conduz o rumo da sua vida. Na nossa jornada, quando nos deparamos com situações desagradáveis, que nos magoam e nos causam sofrimento, devemos extrair desta experiência o crescimento e a maturidade. Numa situação conflituosa, lamentar-se e desistir são posturas comuns. Quando as lágrimas são inevitáveis, aceite-as, lastime, mas depois siga em frente. Entretanto, persistir e lutar é atitude dos vencedores. Você sabe que é um vencedor e tem merecimento. Que Deus te abençoe sempre e que essa parte dolorosa de seu passado seja abrandado pelo futuro lindo que te aguarda. Beijo grande Ludynelson, e conte comigo - porque a nós seus amigos, é delegada a função de colorir e alegrar sempre a sua vida!